Aprenda a controlar o stress

Prestes a dar o curto-circuito?

Cansaço, insónias, instabilidade emocional, batimentos cardíacos acelerados... Estes sintomas são-lhe familiares? Calma, respire fundo e descubra as soluções neste artigo.

O que é o stress?

Nos últimos tempos, o termo stress foi banalizado e usado para justificar tudo. A utilização do conceito deixou de pertencer em exclusividade aos profissionais de saúde para entrar na nossa linguagem quotidiana. Mas afinal o que é o stress?

O psicólogo Richard Lazarus, define-o como a condição ou sentimento que ocorre quando uma pessoa tem consciência que as solicitações a que está sujeita excedem os recursos que é capaz de mobilizar. Nestas situações, o nosso corpo ativa o sistema nervoso simpático e segrega hormonas como o cortisol e a adrenalina, sendo o aparelho circulatório e o respiratório os mais afetados. Se as solicitações são constantes e diárias, o estímulo de cortisol, adrenalina e DHEA, entra em descompensação, há um aumento dos radicais livres e da vulnerabilidade a agressões externas.

Encare o stress de forma positiva

De acordo com a dra. Sofia Pereira, psicóloga clínica, “o stress é desencadeado por diversas situações, que podem ser internas e emocionais ou externas, que de alguma forma desencadeiam uma situação de perigo, ameaça ou desafio”. A avaliação que se faz da situação geradora de stress, como desafio  ou como ameaça, é o que distingue o “bom” do “mau” stress. Digamos que a maneira como lidamos com as emoções associadas ao stress está intimamente ligada com a personalidade de cada um de nós, com as nossas defesas psicológicas e resistências. Tudo depende da perceção de se ser capaz ou não de resolver as situações que surgem na realidade, ou que são criadas por nós próprios. E não faltam estudos a defender que as pessoas que reagem melhor ao stress têm estratégias bem desenvolvidas ao nível da assertividade, gestão do tempo, autoconhecimento e inteligência emocional. Aqui ficam alguns conselhos para lidar melhor com situações geradoras de stress.

8 dicas para gerir o stress

1. Identifique as causas, não a maneira como se manifesta. Depois de identificar as causas das situações que lhe causam mais stress e a maneira como reage às mesmas, poderá mudá-las ou alterar o que sente em relação a estas.  A análise dessas situações vai permitir-lhe definir estratégias para as enfrentar ou contornar.

2. Recrie a situação na sua mente. Imagine a situação mais stressante que lhe vier à cabeça e, mentalmente, crie o tom de voz, a atitude e como gostaria de agir. Praticar com “a resposta perfeita” contribui para estabelecer atalhos no seu cérebro que servirão de guia caso esse receio se venha a manifestar.

3. Exponha os seus medos à luz do dia. Enfrente as situações antes de as vivenciar, sem pressão. Por exemplo, se anda angustiado porque vai ter de falar em público num determinado dia, não espere que chegue esse dia. Simule essa situação com um público com que se sinta à vontade - um grupos de amigo, colegas de trabalho... - e diga o que tem a dizer. Esta é a melhor forma de se libertar dos receios que o perseguem.

4. Durma bem. Vários estudos científicos concluíram que as pessoas que dormem bem revelam maior capacidade em lidar com as emoções e situações de stress. Por isso, procure dormir pelo menos sete a oito horas por noite.

5. Conheça os seus limites. Um estudo da multinacional de saúde comportamental ComPsych revelou que 63% das pessoas sofrem de stress no trabalho. Assim, é fundamental que conheça os seus limites e aprenda a saber parar. Dizer não às tarefas laborais que não são da sua responsabilidade, mas que não tem coragem de dizer não, poderá ser o primeiro passo.

6. Peça ajuda. É importante tomarmos consciência de que há alturas na nossa vida que não conseguimos resolver os nossos problemas sozinhos. Recorrer ao nosso círculo de amigos, familiares, confidentes é sempre um passo importante, mas nem sempre são a ajuda adequada, embora queiram o melhor para nós. Por isso existem os psicólogos/psicoterapeutas. Não são o “bicho papão”, mas antes profissionais “treinados” para ajudar a ultrapassar angústias e receios.

7. Transpire mais. A prática de exercício físico aumenta os níveis de serotonina, a hormona que regula o humor. São vários os testemunhos de pessoas que encontraram no desporto uma forma de terapia que permitiu contornar diversas adversidades (situações de doença, divórcio, outras situações traumáticas) e ganhar um novo alento para os constrangimentos e situações do dia a dia. Não importa a atividade escolhida - ioga, dança, corrida. O segredo é a persistência.

8. Experimente o Mindfullness. O segredo para ter mais saúde e bem-estar pode estar num lugar surpreendente: o presente. A prática conhecida como Mindfulness (traduzida como "atenção plena") tem vindo a conquistar e a ajudar pessoas por todo o mundo. As raízes desta terapia estão no budismo. "Mindfulness é uma maneira de ter plena consciência do que está a acontecer no presente", diz Mark Williams, coautor do livro Mindfulness: An Eight-Week Plan for Finding Peace in a Frantic World. De acordo com o autor, a prática do Mindfulness pode ajudar a reduzir o stress, diminuir a ansiedade, melhorar a capacidade de gerir as emoções e impulsionar as sensações.

Para saber mais sobre os benefícios da prática do Mindfullness veja em Sociedade Portuguesa de Meditação e Bem Estar.

Aprender a gerir o stress implica disponibilidade para identificar e alterar as situações do quotidiano que lhe provocam ansiedade e receios; mudar o modo como se sente em relação a essas situações; e fortalecer o organismo para ter a energia, os recursos e a resiliência necessários para lidar física, mental e emocionalmente com as pressões do dia-a-dia.

Comment Stream