Jim Morrison: a porta que não se fecha!

James Douglas Morrison (1943-1971), vocalista dos "The Doors", imortalizado pela sua música e ainda hoje uma referência para muitas gerações, marca pela sua poesia, pelas entrevistas controversas, num percurso de 27 anos que Oliver Stone passou ao grande écrã em 1991. Um percurso vasto, em seis episódios, neste trabalho de curadoria.

Por Vitor Tomé

The Doors (Portugal: The Doors - O Mito de uma Geração) é um filme de 1991 sobre Jim Morrison e os The Doors. Foi realizado por Oliver Stone, e teve Val Kilmer no papel de Morrison. (Wikipédia)

"Light My Fire" a álbum homónimo de estreia, gravada em Setembro de 1966 e lançada em Janeiro de 1967. Atingiu o primeiro lugar na tabela de singles da Billboard em 1967. (Wikipédia)

I´m the Lizard King, I can do Anything. Desde pequeno Jim Morrison tinha uma paixão por literatura. A sua irmã chegara a confessar que lera na adolescência, de uma assentada, toda a obra de Friedrich Nietzsche. Fascinavam-no os filósofos franceses existencialistas. Devorava obras de Frank Kafka, Charles Baudelaire, Honoré de Balzac e Jack Keroac. No entanto é Nietzsche que o fascinará ao ponto da dicotomia filosófica da Grécia Antiga por ele abordada, Dionísio e Apolíneo, vir a marcar mais tarde vincadamente a estética poética da banda The Doors. (Obvious Magazine)

As entrevistas a Jim Morrison foram sempre controversas.

http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/f/f4/Jim-Morrison_Pere_Lachaise_2.jpg

Jim Morrison morreu aos 27 anos, em Paris.

O seu túmulo está  no cemitério Père Lachaise, onde estão enterrados nomes famosos das artes e das letras como Honoré de Balzac, Oscar Wilde, Molieri e Edith Piaf. Segundo o seu empresário, Bill Siddons, disse à Rolling Stone: "não houve velório, o que deixou tudo melhor. Só jogamos algumas flores e terra e dissemos adeus." Sobre a falta de uma autópsia, Siddons justificou: "Simplesmente porque não queríamos fazer desse jeito. Queríamos deixá-lo em paz. Ele morreu em paz e com dignidade".

(Rolling Stone)

O túmulo de Jim Morrison é um dos mais visitados do cemitério de Père-Lachaise. O local está repleto de frases que homenageiam o ícone do rock dos anos 60. Várias empresas organizam programas de várias horas por Paris para seguir os passos do cantor, incluindo sua residência e os cafés preferidos. (ZH Entretenimento)

Comment Stream