Organizações não governamentais de  apoio humanitário
Caritas

O que é uma ONG?

Um grupo social organizado, sem fins lucrativos, constituído formalmente e autonomamente, caracterizado por acções de solidariedade no campo das políticas públicas e pelo legítimo exercício de pressões políticas em proveito de populações excluídas das condições da cidadania.

O que é a cáritas

A cáritas é uma organização não governamental de apoio humanitário, tem como missão o desenvolvimento humano e a defesa do bem comum, através da animação da Pastoral Social, intervindo em ordem à transformação social, fomentando a partilha de bens e a assistência, em situações de calamidade e emergência.

Visão

“O testemunho da caridade de Cristo através de obras de justiça, paz e desenvolvimento faz parte da evangelização”. (CIV 15; EM) A Cáritas Portuguesa deve ser uma referência da prática da actividade pastoral da igreja, à luz da sua doutrina social e iluminada pela fé.

Valores

Caridade e Justiça Social, compaixão, espiritualidade, opção preferencial pelos mais pobres, partilha, subsidiariedade, universalidade

A importância da cooperação para o desenvolvimento

Pilares do desenvolvimento social:

- a erradicação da pobreza, dando especial atenção ás situações mais extremas, incluindo: o acesso ao rendimento, a promoção dos direitos económicos, sociais, culturais e civis, a promoção do emprego generalizando o direito ao trabalho, através da redução do desemprego, da promoção do auto-emprego e do investimento da empregabilidade – dar prioridade à educação e formação.

- a integração social entendida como a construção duma sociedade justa, fundada na defesa dos direitos humanos, na tolerância, no respeito pela diversidade, na igualdade de oportunidades, na solidariedade, na segurança e participação social, cultural e política de todos. A protecção e valorização da diversidade étnica, cultural, religiosa, o reconhecimento da importância da família e da comunidade em matéria de integração social e o apoio à dinamização e capacitação das comunidades, são algumas das estratégias que poderão contribuir para a prossecução deste princípio.

Estes pilares, assentam, por sua vez num conjunto de pressupostos:

– uma noção de desenvolvimento sustentável que articula o desenvolvimento social com o desenvolvimento económico e a protecção do ambiente;

– a transparência na administração de todos os sectores, eliminando as formas de discriminação, encorajando as parcerias com organizações livres e representativas da sociedade civil e favorecendo os mecanismos de associação e participação das pessoas, sobretudo daquelas que se encontram em situação de exclusão.

Comment Stream