Os extremos

A bondade e a maladade que nos move

Antitese

Eu sempre achei que a antítese, os extremos chamam a atenção do homem, o muito bom ou o muito ruim! É isto que nos marca, o gozo ou o desgosto! O neutro e o comum a mente faz questão de esquecer, compreendi que do mal se pode criar coisas boas! “É a alquimia da vida”. Existem pessoas que sabem tirar das piores situações o melhor e aprender com isto. E é por tal motivo que a natureza talvez permita os choques, as quedas, porque elas nos fazem crescer e seguir em frente em busca do novo, quase sempre da melhor maneira, dependendo de sua intensidade, nos ensinam humildade e perseverança. Por outro lado, há pessoas que recebem verdadeiras dádivas em suas vidas e se acham ali respaldados pelo divino a oprimir a vida alheia, mas é claro que transformaram por conta própria  o bem que recebem em um grande mal que nem sempre pode se superar, porque o mal e o erro têm em si suas próprias penas, em síntese o mal cria a condição perfeita para que o bom apareça; a bondade é como uma luz que dissipa a escuridão.


Get in Touch...

Comment Stream